Natal é já!

Eis que se aproxima o dia Santo do Natal. Para nós, sociedade cristã uma data ímpar, que inclusive dividiu a contagem da história em Antes de Cristo (a.C) e depois de Cristo (d.C). Contudo, a mensagem deste articulista fugirá um pouquinho dos conceitos normais de desejos de boas festas, e tudo mais.

 

No ano de 2019 tive a grata oportunidade de estar em Israel. Lá, visitamos os locais comemorativos alusivos à vida de Jesus. Dentre eles fomos à Igreja da Natividade, em Belém, a qual por sinal é a igreja (construção) mais antiga do mundo. Estar em Israel foi uma experiência única, tanto que anseio retornar com um grupo de peregrinos. Mas algo me marcou profundamente:  não é necessário ir à Belém para se estar em Belém!

 

Explico-me, caro leitor: aqueles que forem a Santa Missa da noite do dia 24 de dezembro, ou em seus lares meditarem o Evangelho Lc 2, 10ss, ouvirá a seguinte mensagem do Anjo: “porém, disse aos pastores: não tenhais medo, eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: hoje na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador que é o Cristo Senhor”. Deste versículo, tomo para este texto, apenas uma palavra: HOJE.

 

Muitos há que se perguntam sobre a data do nascimento de Jesus, uma vez que sabemos que o dia 25 de dezembro é uma convenção, isto é, uma data escolhida pela Igreja Católica, por volta do ano de 350 ou até antes, para celebrar a memória do Nascimento do Divino Salvador. Contudo, é apenas uma data. Não há nenhuma base bíblica para tal, e talvez o motivo seja esta expressão “para vós, HOJE nasceu o Salvador”.

 

Padre Zezinho, em uma canção muito conhecida, já nos ensinou um desejo do seu coração sacerdotal:

“Tudo seria bem melhor

Se o Natal não fosse um dia

E se as mães fossem Maria

E se os pais fossem José

E se a gente parecessem

Com Jesus de Nazaré”.

(Pe. Zezinho. Estou pensando em Deus. 1972)

 

Sim, de fato seria tudo muito melhor se todo dia fosse Natal e se Belém fosse todo lugar! Aqui está a minha mensagem, caro leitor: é preciso fazer de onde estamos, Belém, de todo “hoje” Natal,  e de toda família, Sagrada! Sobre o versículo bíblico de Lc 2, merece destaque o seguinte comentário: “Os favorecidos da mensagem angélica são os pastores em harmonia com o ofício primitivo de Davi. Gente simples, sem preconceitos, receptiva às mensagens de Deus. Tudo se passa à margem da corte das autoridades. O sinal oferecido é estranho, um menino na pobreza e humildade… Alguém comparou esta cena com a ressurreição. Certamente, concordam vários temas: seres celestes que aparecem, o resplendor, o anúncio, o título de Senhor (Bíblia Peregrino, p. 2114, nota de rodapé).

 

Gosto deste comentário porque hoje pode ser Natal e Páscoa. Pode ser Belém e Jerusalém, manjedoura e sepulcro, vida que nasce e vida que renasce. Sim, Natal é uma grandiosíssima mensagem de vida, e Vida Nova. É a esperança que reverbera, é uma alegria que invade, mesmo que não entendamos o porquê, nas palavras do Camões, é “um contentamento descontente”!

 

Hoje, eu não te desejo um Feliz Natal. Eu te desejo 365 natais felizes! Não esperemos à meia-noite para dizer “Jesus nasceu”, o digamos a toda hora! Não apenas o busquemos nas palhinhas da Lapa de Belém, mas em toda situação: seja na candura dos anjos, ou nos aguilhões das dores! Natal é já! Natal é sempre! Basta abrir as portas de nossos corações e lares e deixar Jesus nascer!

 

Padre Dione Piza

Pároco na Paróquia São Sebastião

Juruaia/MG

 

Fotos:

Arquivo Pessoal

Mundo Vasto Mundo

Compartilhe essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Telegram
Imprimir
plugins premium WordPress